Pular para o conteúdo principal
Slideshow Image 2 Slideshow Image 1 Slideshow Image 3 Slideshow Image 4
 
acesse o facebook do Daniel acesse o youtube acesse o twitter do Daniel

Dia Internacional dos Homens

Recentemente vimos várias discussões de repercussão nacional, e, “profundos” debates sobre suas legalidades, a respeito de manifestações de minorias para reivindicar e lutar por suas causas. Em especial, a Parada Gay e a Marcha da Maconha. A polêmica sobre a marcha chegou até o Supremo que garantiu o direito a manifestações pela legalização de drogas em todo o Brasil.

Em sua última pesquisa o IBGE constatou que os homens também são minoria no Brasil. Portanto,não era de estranhar, com todas essas manifestações das minorias, ouvir no Dia Internacional das Mulheres o clichê babaca,“- hoje é dia das mulheres, mas todo dia é o dia dos homens.”. Pois é, a piada sem graça virou chavão, que virou coro, e a reivindicação foi atendida, criaram o Dia Internacional dos Homens.

Não é demais lembrar que o Dia Internacional da Mulher foi criado pra ressaltar a luta histórica contra discriminação, preconceito e abusos, os quais, suportam até hoje. Também não é demais perguntar qual é o preconceito sofrido pelos homens? Não seriao homem responsável pela sua própria degradação?

No último dia 13, quarta-feira, a Super Interessante publicou uma matéria cujo título é “Carinho é mais importante para os homens do que para as mulheres”. Tratou-se de um estudo realizado pela Universidade de Indiana, nos EUA, que revela que para os homens a felicidade conjugal esta diretamente ligada a abraços, beijinhos e carinhos. Mas ora, porque seria demérito ao homem gostar de carinho de uma mulher? É preciso fazer uma pesquisa pra descobrir isto?

Na quinta-feira,véspera do “famigerado dia”, o Jornal da Globo também divulgou o resultado de uma pesquisa, desta vez realizada por um site de relacionamento, a qual diz que os homens e as mulheres mudaram. Os 72% dos homens, que responderam à pesquisa, acreditam em amor à primeira vista já as mulheres não entram tanto nessa história, 59% deles acreditam que casamento é para sempre contra 53% delas. Quando perguntados o que significa “Eu te amo”: 34% dos homens que responderam disseram que é “querer passar o resto da vida com a cara metade”, mas só 28% das mulheres pensam que amar é algo mais próximo de “eu quero você na minha vida” - mas não precisa ser para vida inteira.

Os homens e mulheres mudaram e com eles os valores sociais. Diante dos fatos me resta uma conclusão: talvez, os homens incutiram durante anos nas cabeças femininas que ‘homem que é homem’ não precisa de carinho, em consequência procuram outros homens que lhes supram a carência. As mulheres, exercendo seu instinto feminino, ficam na dúvida, e como não tem quem decida por elas, sofrem, ficam mais frias e encontram outra pra decidir em conjunto – possivelmente, tenham descoberto que anatomicamente são muito mais bonitas. Resultado: Vão todos pra “Parada Gay” e pra “Marcha da Maconha” cialis 10mg se “confraternizar”. Será?

Sob o ponto de vista moral não há mais nem o que comentar, não é? Antigamente ser homem era sinônimo de honradez, honestidade e integridade. Hoje ninguém liga de ser chamado de ladrão, e desonestidade é sinônimo de esperteza. O bom é que para ser criado o Dia Internacional do Homem não precisou do aval dos “Homens do Supremo”.

As manifestações devem existir sim, contra de qualquer tipo de preconceito, em prol da diminuição pobreza, fome, desigualdade social, saúde, educação, segurança, contra corrupção, pedofilia, em favor do meio ambiente ou por qualquer causa nobre. Que tal começarmos a mudar nossa atitude?

“Que diferença da mulher o homem tem?/Espera aí, que eu vou dizer meu bem/É que o homem tem cabelo no peito/Tem o queixo cabeludo, e a mulher não tem.”

A música composta por Jackson do Pandeiro, em seu primeiro refrão, estabelecia a diferença entre homens e mulheres, mas seu título preconizou, infelizmente, os dias atuais, “Tem Pouca Diferença”. Vivemos no tempo dos andrógenas.

 

Estamos em extinção!